Facebook Youtube WhattApp73 99195-4225

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

PF conclui inquérito e diz que jovem tinha plano para matar Bolsonaro


A Polícia Federal (PF) concluiu, nessa quarta-feira (11), investigação sobre divulgação de mensagens que mencionavam atentar contra a vida do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, quando de sua visita a Três Corações (MG), em novembro do ano passado. Os investigadores concluíram que o suspeito tinha intenção de matar o presidente. Em 29 de novembro de 2019, o presidente esteve na cidade para solenidade de formatura em uma unidade militar. Um jovem de 25 anos, que trabalhava como funcionário terceirizado na Escola de Sargentos das Armas, foi detido e conduzido à Delegacia de Polícia Federal, em Varginha, após apurações identificarem que ele havia divulgado, na véspera da visita e por meio de uma rede social, inúmeras mensagens em textos e vídeos, com menções de atacar Bolsonaro. Um dos vídeos chamou a atenção da PF, pois, nele, o investigado afiava o cabo de uma escova de dente para transformá-la em estoque, instrumento perfuro-contundente não identificável por detectores de metal. No curso das investigações, a PF representou por mandados de busca e apreensão, que foram cumpridos em Três Corações e Alfenas (MG), além de proceder a oitivas, diligências de campo e cruzamento de informações constantes do material apreendido e periciado. O inquérito policial concluiu que o investigado manifestou e tinha a intenção de atentar contra a vida de Bolsonaro, sendo indiciado pelo crime de atentado contra a liberdade pessoal do Presidente da República, podendo cumprir até 12 anos de reclusão, se condenado.