Facebook Youtube WhattApp73 99195-4225

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Jornal americano diz que Bolsonaro é “o pior” dos líderes que minimizam o coronavírus


Em um texto de opinião publicado, nesta terça-feira (14), no jornal americano The Washington Post, um jornalista teceu severas críticas ao presidente Jair Bolsonaro. De acordo com a publicação, ele é “um dos mais sérios casos de má conduta” quanto à pandemia do novo coronavírus. Além do texto sugerir que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aliado político de Bolsonaro, o aconselhe, o autor também diz que Jair “põe vidas em risco” ao minimizar a Covid-19. “Quando as infecções começaram a espalhar no país com mais de 200 milhões de pessoas, o populista de direita chamou o coronavírus de ‘gripezinha’ e pediu que os brasileiros ‘enfrentassem o vírus como homem, não como moleques'”, critica, e completa. “Pior, o presidente [Bolsonaro] tem repetidamente tentado enfraquecer os esforços tomados pelos 27 governadores para conter a epidemia”. Jair Bolsonaro também foi comparado aos governantes de Turcomenistão, Belarus e Nicarágua, país onde o presidente, Daniel Ortega, não aparece há mais de um mês, além de não ter adotado a política de isolamento social. O editorial cita os panelaços feitos no Brasil contra Bolsonaro, pesquisas de alta aprovação do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e ações tomadas pelos governantes. O jornalista também escreve que as atitudes do presidente estão refletindo na população. “Em São Paulo, a maior cidade e epicentro da pandemia do país, dados de celulares rastreados mostram que apenas 50% da população de quase 13 milhões de moradores permaneceu em casa no domingo de Páscoa”, diz parte do texto.