Facebook Youtube WhattApp73 99195-4225

terça-feira, 21 de abril de 2020

Ipiaú: “Deixou um legado lindo”, diz irmã de Álvaro Jardim, vítima de Covid-19


Primeiro morador do município de Ipiaú, sul da Bahia, a morrer por Covid-19, Álvaro Jardim foi cremado nesta segunda-feira (20), no cemitério Jardim da Saudade, em Salvador, com a presença de apenas dois familiares. Estudante de enfermagem e funcionário administrativo do Hospital Geral de Ipiaú, ele veio a óbito no último sábado (18), no Hospital Couto Maia, aos 26 anos.  Familiares contam que os primeiros sintomas sentidos por Álvaro foram febre e dor na garganta. Ele ficou em repouso em casa, onde fez o teste para o Covid-19, e, ao ter o quadro agravado, deu entrada no hospital da cidade. Em seguida foi transferido para Jequié e, depois, Salvador. “Na quarta-feira (8), apareceu quadro de febre, dor na garganta. Não tinha aparecido falta de ar. Ele ficou em casa, e a equipe do hospital foi lá fazer a coleta. Só que aí ele começou a sentir (falta de ar) e foi para o Hospital Geral (de Ipiaú) e depois foi transferido para o Hospital Geral Prado (em Jequié). Foi lá que saiu o resultado do exame. De lá, veio para Salvador e no sábado veio a óbito”, relata Vinícius, primo de Álvaro.  Segundo boletim divulgado pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), Álvaro tinha histórico de obesidade e diabetes. “O problema foi obesidade. Todo dia o hospital entrava em contato com a gente. Só que Alvinho lutava. O que agravou nele foi isso mesmo, a obesidade. Eu acho que todos nós temos nosso tempo na terra. Não adianta encontrar culpados. Nada disso vai trazer Alvinho para gente”, lamenta Sandra Jardim, irmã de Álvaro.