Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

sábado, 2 de novembro de 2019

Bolsonaro diz que pegou gravação de condomínio para evitar 'que fosse adulterada'

Bolsonaro diz que pegou gravação de condomínio para evitar 'que fosse adulterada'

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (2) que tomou posse da gravação das ligações da portaria do Condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, onde reside. Também morava no local o ex-policial Roni Lessa, já preso como suspeito de matar a vereadora Marielle Franco. Ao dizer que pegou os áudios, Bolsonaro afirmou que o objetivo era evitar que eles fossem adulterados. Segundo o G1, a fala foi feita para jornalistas quando Bolsonaro visitava uma concessionária em Brasília, onde comprou uma motocicleta. Na última terça-feira (29), uma reportagem do Jornal Nacional mostrou que um porteiro do condomínio contou à polícia que, horas antes dos assassinatos de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, o ex-policial militar Élcio de Queiroz, suspeito de participação no crime, esteve no local. Queiroz dizia que iria à casa 58, pertencente ao presidente, e que o "seu Jair" atendeu ao interfone e autorizou a entrada. O mesmo porteiro informou que Élcio Queiroz acabou seguindo para a casa de Ronnie Lessa investigará como se deu o fato e a origem da arma.