Facebook Youtube WhattApp73 99195-4225

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Bolsonaro desmente o próprio porta-voz e volta a defender o teto de gastos


O presidente Jair Bolsonaro desmentiu seu próprio porta-voz e voltou a defender nesta manhã (5) a emenda do teto de gastos. Ele destacou que “ceder ao teto é abrir uma rachadura no casco do transatlântico.” Para Bolsonaro, é preciso reduzir despesas, combater fraudes e desperdícios. Nesta quarta (4), Otávio Rêgo Barros informou uma posição oposta de Bolsonaro, mas ao amanhecer o presidente já havia mudado de ideia. Criada em 2016, a emenda constitucional do teto de gastos estabelece que as despesas totais da União não podem crescer além da inflação, mesmo que a receita cresça. A norma visa barrar a expansão da dívida pública. Desde a implementação, o governo se vê obrigado a reduzir as despesas discricionárias pois as obrigatórias continuam subindo. Ontem, Bolsonaro deu aval à proposta de mudança na emenda do teto de gastos, proibindo que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação.