Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Itagibá: Casos de suicídios alertam população sobre a depressão


A depressão é uma doença silenciosa que em muitas vezes as pessoas não conseguem perceber que estão com o problema. Alguns convivem há anos e não entendem o que realmente está acontecendo. Muitas vezes, quando se dão conta, já está com a necessidade de procurar ajuda com um psicológico ou psiquiatra. Segundo divulgado no site do Ministério da Saúde, entre 2007 e 2016, o Brasil registrou cerca de mais de 11 mil casos de mortes por suicídios. Os que mais cometem este tipo de ato, são jovens entre 15 a 29 anos de idade. A intoxicação exógena é um dos meio mais utilizado por mais da metade das notificadas no país, sendo no total 18%, perdendo apenas para os casos por enforcamentos que chegam a alcançar mais de 60% do total.

Devido aos últimos casos de suicídios que aconteceram em Itagibá, em uma escala de tempo tão curta, entramos em contato com a Secretaria de Saúde do município para saber se existe algum trabalho de prevenção. Esse ano foram registrados 3 casos. Jeferson Mota (estudante), de 19 anos, encontrado enforcado por sua avó no último dia 24 de maio, na Rua Lauro de Freitas, na localidade conhecida como Barroquinha. No último domingo, 02, Antônio Marques Ferreira (açougueiro) de 48 anos, foi encontrado pendurado em uma árvore, em um sitio na zona rural. Segundo a família, Antônio sofria de depressão. Nessa sexta-feira, 07, surgiu nas redes sociais comentários de que um morador de Itagibá teria cometido suicídio em outro município da região. Nossa redação foi informada pela delegacia local que a informação não procede. Segundo comentou a Prefeitura de Itagibá, a secretaria municipal vem tomando medidas emergências para evitar novos casos de suicídios na cidade.

“Diante dos últimos fatos ocorridos, na cidade que chamaram à atenção de toda a população, com os casos de suicídios na cidade, a prefeitura de Itagibá, através das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social, Educação e Saúde estão se unindo para desenvolver uma ação conjunta para evitar que novos casos venham a ocorrer no município”, informa a prefeitura.

“Quanto aos dois últimos casos de suicídio na cidade, a Secretaria de Desenvolvimento social procurou a família da ex-namorada do rapaz de 19 anos, e ofereceu acompanhamento de assistentes sociais e psicólogos”, informou a assessoria de impressa do município. Mais



Em nota ao GIRO, a prefeitura informou que está tomando as medidas de emergência para evitar novos casos, e que estão trabalhando com as Secretarias do município e escolas junto com um psicólogo. Também será formada uma equipe para uma capacitação e auxilio dos professores para lidar com os casos de mutilação e tentativas de suicídios, através de diálogos, cuidado e empatia. “O projeto está recebendo o apoio do Núcleo Regional de Saúde, de Jequié, através do psicólogo Jorge Sampaio, que vai ajudar no direcionamento dos grupos terapêuticos que estão sendo formados”.

“Hoje, existe uma realidade que requer atenção emergencial. As principais causas de suicídio estão ligadas ao transtorno de humor, que é a depressão, esquizofrenia e bipolaridade, mas podem também estar associado a problemas familiares, financeiros, de relacionamentos, bullying, entre outros”, explicou a Secretária de Saúde, Roberta Santana.

CASO DE RECUPERAÇÃO
Maria Lucia Alves Sanção, formada em Pedagogia, trabalha como agente de saúde no povoado de Tapiragi, descobriu aos 47 anos de idade, que estava com problemas de depressão através de amigos e conhecidos que a via abatida e cabisbaixa.

“Foi um longo tempo até eu descobrir e cair a ficha que estava realmente com depressão. Tive um acompanhamento com psicólogo, fui em poucas seções que foram fundamentais para o meu tratamento. O apoio de amigos e familiares é de extrema importância”, disse.

“Eu não acredito que existe cura, embora, algumas pessoas necessitam tomar medicamentos a vida toda dependendo do grau. Conseguir sair desse momento através de amigos, familiares e pessoas com palavras que agregavam valores para mim” completou Maria. (*Matéria produzida por Odair Batista)