Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Jovem é estuprada em UTI, morre dias depois e família é informada no velório


Uma jovem de 21 anos foi vítima de violência sexual enquanto estava internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital de Goiânia. O suspeito de cometer o estupro é o técnico de enfermagem Ildson Custódio Bastos, de 41 anos. A estudante foi internada no dia 17 de maio devido a crises convulsivas e morreu nesta semana. A família da jovem foi informada do estupro pela delegada que investiga o crime durante o velório. Isso porque a polícia precisou interromper o velório para levar o corpo para fazer exames. Antes de morrer a jovem denunciou o abuso a uma funcionária da unidade de saúde. O caso foi registrado na Polícia Civil.

Segundo o G1, a delegada responsável pelo caso informou que teve acesso a imagens de uma câmera de segurança instalada no leito de UTI que mostram o abuso sexual. O abuso aconteceu na madrugada do dia 17, horas depois da jovem ser internada. O suspeito era o único funcionário na UTI no momento e, segundo a delegada, fechou a cortina do leito onde a jovem estava. “Ele claramente toca as partes íntimas dela com a mão direita sob o lençol. Ele não estava fazendo nenhum procedimento de enfermagem, porque estava o tempo todo usando só uma mão”, disse a delegada Paula Meotti.

Ao G1, a delegada relatou que a vítima estava entubada e com as mãos amarradas na UTI devido ao quadro de saúde dela. “O abuso durou cerca de uma hora, ela alterava alguns momentos de consciência e, em um momento, ela se mexe, se debate, tentando escapar”, completou. O técnico de enfermagem ficou em silêncio durante o depoimento. Ele vai responder por estupro de vulnerável.