Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

domingo, 2 de dezembro de 2018

Polícia aponta vingança na morte de suposto sócio em pirâmide criada em Itabuna


Investigações da polícia indicam que o empresário Márcio Rodrigo dos Santos, de 38 anos, foi executado por vingança praticada por pessoas lesadas no esquema de pirâmide financeira iniciada no sul da Bahia. Ele era apontado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul como um dos sócios do itabunense Danilo Santana, fundador da D9 Clube de Empreendedores. Márcio Rodrigo desapareceu no Balneário de Comboriú, em Santa Catarina, na noite do dia 12 de setembro. No dia seguinte, um corpo carbonizado foi encontrado no Audi A/4, no qual ele desfilava na cidade. O empresário chegou a ser preso no passado, no Rio Grande do Sul, onde respondia ao processo junto com Danilo Santana e outros acusados de aplicar um golpe milionário. Para a polícia, o sócio de Danilo Santana foi executado por pessoas que investiram na D9, que tinha endereço em Itabuna e teria sido usada para lesar milhares de pessoas no Brasil e em outros países, aplicando um golpe superior a R$ 200 milhões, segundo investigações dos ministérios Públicos da Bahia e Rio Grande do Sul. De acordo com as investigações da polícia, no dia que em desapareceu, o “marqueteiro” Márcio Rodrigo saiu de casa para visitar a namorada em Comboriú. Horas depois, deixou a mulher na casa dela e saiu dizendo que iria encontrar-se com “investidores”, que são os principais suspeitos do crime. A polícia descobriu que, durante três meses, Márcio trocou mensagens com dois homens que foram lesados no esquema da D9.