Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Sobe a participação de homens em tarefas domésticas na Bahia, diz IBGE


Em um ano, a quantidade de homens que realizam afazeres domésticos na Bahia passou de 66,2% para 73,3%. Mas, apesar da maior dedicação deles em relação aos deveres do lar, a participação masculina segue distante da feminina em casa. Entre 2016 e 2017, a quantidade de mulheres que declararam fazer alguma atividade doméstica nas residências baianas passou de 90,3% para 91,6%. Entretanto, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o aumento da frequência entre os homens não significou mais horas dedicadas por eles aos cuidados com a casa e outras pessoas do domicílio. Ao contrário: a diferença no tempo dedicado por mulheres e homens aos afazeres domésticos teve, na Bahia, o maior aumento do país: de 11,1 horas para 12,1 horas a mais para elas. Somando ao trabalho fora de casa os afazeres domésticos e cuidados com pessoas (moradores da mesma casa ou parentes que vivem em outras casas), mulheres baianas trabalham, em média, 4,5 horas  a mais que os homens por semana. Este resultado coloca a Bahia  como o estado que tem a quarta maior diferença, perdendo apenas para Sergipe (5,8h), Rio Grande do Norte (5,4h) e Piauí (4,9h). A média nacional é de 3,1h. Em 2016, a diferença era 2,9h.