Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

domingo, 2 de abril de 2017

Chapa Dilma-Temer recebeu R$ 112 milhões em valor ilegal, afirma parecer


Um parecer realizado pelo vice-procurador Geral Eleitoral, Nicolao Dino, apontou que a campanha da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), recebeu ao menos R$ 112 milhões em recursos irregulares. "Todo esse formidável volume de dinheiro empregado na campanha evidencia abuso de poder econômico que comprometeu a legitimidade e a normalidade do pleito eleitoral presidencial", afirmou. Nicolao Dino pede a cassação da chapa, o que implica na saída do presidente Michel Temer do cargo e uma punição à ex-presidente Dilma Rousseff, que ficaria oito anos inelegível. De acordo com o procurador, os R$ 112 milhões chegaram divididos em: R$ 45 milhões de caixa 2; R$ 17 milhões de "caixa 3"; e R$ 50 milhões de propina. Todos os recursos saíram da Odebrecht, destaca o documento. A defesa do presidente Michel Temer nega que tenha havido qualquer irregularidade. A defesa da ex-presidente afirma que ela não praticou irregularidades na campanha e que todas as doações foram declaradas.