Facebook Instagram Youtube WhattApp73 99119-1758

segunda-feira, 27 de março de 2017

Justiça proíbe distribuição de livro de Eduardo Cunha, 'Diário da Cadeia'


A distribuição do livro “Diário da Cadeia”, da editora Record, foi proibida pela Justiça do Rio de Janeiro. O livro chegaria as livrarias na segunda-feira (27). O livro, conforme a reprodução acima, é "assinado" por Eduardo Cunha, embora a capa estampe também "pseudônimo". Ninguém sabe o verdadeiro nome, o livro foi escrito por um autor secreto. A Record, por contrato, não divulgará o seu nome. A ação com pedido de indenização, movida pela defesa do ex-deputado, foi contra a Record, Carlos Andreazza (o editor) e "o autor desconhecido". Em sua decisão, a juíza Ledir Araújo determina a "identificação imediata do autor desconhecido" e uma multa de R$ 400 mil por dia, se o livro chegar a ser distribuído. A juíza determinou também que a Record retire do seu site qualquer referência ao livro. E assinala que "não fosse à abusividade de se utilizar do nome do autor e de induzir ter o livro sido escrito por ele, cabe registrar que o Código Defesa do Consumidor veda a publicidade enganosa”. Cabe recurso.